A Associação Parkinson do RS - APARS, fundada em 2002, tem o propósito de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença de Parkinson e de seus familiares. É uma entidade sem fins lucrativos, políticos ou religiosos, de caráter beneficente e educativo. Sobrevive unicamente graças à sua contribuição, pois não possui nenhuma outra fonte de receita. Entre as ações que realizamos estão: apoio, orientação e informações aos portadores da doença de Parkinson, seus familiares e cuidadores; palestras a cargo de profissionais da saúde, tais como neurologistas, neurocirurgiões, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, entre outros, e promover ações junto a entidades públicas visando garantir o acesso regular aos medicamentos.
Nossas atividades se desenvolvem na AMRIGS e IPA, os quais nos apoiam e ainda contamos com o suporte do SIMERS e Naturovos.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Semana sobre Doença de Parkinson é incluída no Calendário do Município

08/09/2016 - A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou hoje (8/9) projeto de lei que inclui a Semana Municipal de Conscientização sobre a Doença de Parkinson no Calendário de Datas Comemorativas e de Conscientização de Porto Alegre, definido pela Lei nº 10.904 de 2010. Proposta pelo vereador Dr. Goulart (PTB), a inclusão prevê que a distinção ocorra na semana que incluir o dia 11 de abril, Dia Mundial de Combate à Doença de Parkinson.

Conforme o autor, o objetivo é esclarecer à população sobre a doença, promovendo atividades que busquem a integração dos portadores da doença em todos os segmentos sociais. A proposição também visa a esclarecer à comunidade sobre suas causas, divulgando os sintomas, tratamentos e a necessidade do apoio familiar e comunitário, propiciando o conhecimento da doença e auxiliando as pessoas a procurarem um diagnóstico precoce.

“Pretende-se ainda incentivar a realização de outros tipos de eventos que contem com a participação de portadores da Doença de Parkinson, familiares, cuidadores e médicos especializados no tratamento da doença, tais como seminários, palestras e workshops, proporcionando a troca de experiências e de informações sobre essa enfermidade”, justifica o vereador. Fonte: CâmaraPoa.

Nenhum comentário: