A Associação Parkinson do RS - APARS, fundada em 2002, tem o propósito de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença de Parkinson e de seus familiares. É uma entidade sem fins lucrativos, políticos ou religiosos, de caráter beneficente e educativo. Sobrevive unicamente graças à sua contribuição, pois não possui nenhuma outra fonte de receita. Entre as ações que estamos realizando estão: apoio, orientação e informações aos portadores da doença de Parkinson, seus familiares e cuidadores; palestras a cargo de profissionais da saúde, tais como neurologistas, neurocirurgiões, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, entre outros, e promover ações junto a entidades públicas visando garantir o acesso regular aos medicamentos.
Nossas atividades se desenvolvem na AMRIGS e IPA, os quais nos apoiam e ainda contamos com o suporte do SIMERS e Naturovos.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Seguridade vai discutir questões relacionadas aos portadores da doença de Parkinson

A Comissão de Seguridade Social e Família vai discutir na quinta-feira (27) questões relacionadas às pessoas portadoras da doença de Parkinson. A reunião está marcada para as 9h30, no plenário 7.

Terça-Feira, 25 de Agosto de 2015 - De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há no mundo cerca de 4,7 milhões de pessoas portadoras da doença de Parkinson. No Brasil, estima-se que essa população esteja em torno de 300 mil pacientes. A doença atinge principalmente a terceira idade, pelas suas características, e afeta diretamente as famílias dos seus portadores pelos cuidados especiais indispensáveis aos parkinsonianos.

O tratamento da doença necessita, além dos médicos e dos indispensáveis medicamentos, da ação de outros profissionais como: psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, professores de artes e de práticas de atividades físicas e esportivas, além dos que atuam nos segmentos do convívio social e de apoio a famílias fragilizadas.

O deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), que solicitou o debate, assinalou que o quadro de dificuldades vivido cotidianamente por esse universo de brasileiros e suas consequências para o País, desafia o Parlamento a discutir e propor medidas que possam ser institucionalizadas e com ações ampliadas pelo Estado e pela sociedade, de forma a garantir melhor qualidade de vida aos parkinsonianos.

A audiência pública, na opinião do parlamentar, vai promover reflexões como, por exemplo, a importância do intercâmbio de informações e a necessidade de se estabelecer uma Política Nacional de Atenção Permanente aos Portadores da Doença de Parkinson.

Convidados:
Foram convidados para o debate os representantes da Academia Brasileira de Neurologia, Nasser Allan; da Associação Brasil Parkinson - São Paulo, Samuel Grossmann; da APARS - Associação Parkinson do Rio Grande do Sul, General Milton Ferraz Hennemann; e da Associação Paranaense dos Portadores de Parkinsonismo, Ana Maria Zaguini Bernardes. Fonte: Cenário MT.

Nenhum comentário: