A Associação Parkinson do RS - APARS, fundada em 2002, tem o propósito de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença de Parkinson e de seus familiares. É uma entidade sem fins lucrativos, políticos ou religiosos, de caráter beneficente e educativo. Sobrevive unicamente graças à sua contribuição, pois não possui nenhuma outra fonte de receita. Entre as ações que realizamos estão: apoio, orientação e informações aos portadores da doença de Parkinson, seus familiares e cuidadores; palestras a cargo de profissionais da saúde, tais como neurologistas, neurocirurgiões, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, entre outros, e promover ações junto a entidades públicas visando garantir o acesso regular aos medicamentos.
Nossas atividades se desenvolvem na AMRIGS e IPA, os quais nos apoiam e ainda contamos com o suporte do SIMERS e Naturovos.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Comissão fará debate proposto por Eduardo Barbosa sobre doença de Parkinson

14 de maio de 2015 - A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara aprovou nesta quarta-feira (13) requerimento do deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB-MG) no qual o tucano solicita a realização de audiência pública para discutir questões relacionadas às pessoas portadoras da doença de Parkinson. No Brasil, Antonio Araújo Câmara dos Deputados estima-se que a população com a enfermidade chegue a 300 mil.

A realização da audiência é importante, segundo Barbosa, para dar início a reflexões diversas como, por exemplo, a importância do intercâmbio de informações e do estabelecimento de parcerias entre os atores e as instituições públicas e privadas que tratam das questões que envolvem a doença no Brasil.

O tucano também destaca que é preciso estabelecer uma Política Nacional de Atenção Permanente aos Portadores da Doença de Parkinson. Entre outras questões, o deputado ressalta que essa é uma oportunidade para que a comissão conheça experiências, práticas, estudos e parcerias já existentes que estão contribuindo de forma significativa para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes e de suas famílias. Essas ações podem ser multiplicadas e atender a um universo maior de beneficiados.

O parlamentar convida para o debate representantes do Ministério da Saúde; da Sociedade Brasileira de Neurologia; da Associação Brasil Parkinson São Paulo e da Associação Parkinson do Rio Grande do Sul.

A doença de Parkison é, por suas características, um mal que afeta principalmente os idosos. O tratamento da doença necessita, além dos médicos e dos indispensáveis medicamentos, da ação de profissionais como: psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, professores de artes e de práticas de atividades físicas e esportivas, além daqueles que atuam nos segmentos do convívio social e de apoio a famílias fragilizadas.

“Por isso desafia-nos a discutir e propor medidas que possam ser institucionalizadas e com ações ampliadas pelo Estado e pela sociedade, conjuntamente, de forma a garantir melhor qualidade de vida aos parkinsonianos”, justifica Barbosa. Fonte: PSDB.

Nenhum comentário: