A Associação Parkinson do RS - APARS, fundada em 2002, tem o propósito de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença de Parkinson e de seus familiares. É uma entidade sem fins lucrativos, políticos ou religiosos, de caráter beneficente e educativo. Sobrevive unicamente graças à sua contribuição, pois não possui nenhuma outra fonte de receita. Entre as ações que realizamos estão: apoio, orientação e informações aos portadores da doença de Parkinson, seus familiares e cuidadores; palestras a cargo de profissionais da saúde, tais como neurologistas, neurocirurgiões, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, entre outros, e promover ações junto a entidades públicas visando garantir o acesso regular aos medicamentos.
Nossas atividades se desenvolvem na AMRIGS e IPA, os quais nos apoiam e ainda contamos com o suporte do SIMERS e Naturovos.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Idosos poderão receber medicamentos especiais em casa pelo SUS
Programa será lançado nesta quinta-feira
28/09/2009 - Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) com mais de 60 anos poderão receber medicamentos excepcionais e especiais em seus domicílios por uma iniciativa da Secretaria Estadual da Saúde. A medida faz parte da política pública do governo do Estado em atenção a pessoas da terceira idade e segue princípios do Estatuto do Idoso.

O programa chamado Remédio em Casa para Idosos, que será lançado no dia 1º de outubro, quinta-feira _ pode beneficiar cerca de 24 mil pacientes do SUS que precisam de tratamentos para doenças como Alzheimer, Parkinson, osteoporose, glaucoma, depressão e hiperplasia de próstata. A entrega desses medicamentos será feita por meio dos Correios e Telégrafos, em toda a zona urbana onde a empresa distribui correspondências comuns.

Cadastramento
Para ser atendido pelo programa, além de ser usuário do SUS e ter acima de 60 anos, é preciso ter cadastro administrativo atualizado para o recebimento de remédios excepcionais ou especiais. Quem ainda não se cadastrou, precisa apresentar exames, receituário do SUS e laudo médico, cópias do Cartão Nacional de Saúde, da carteira de identidade, do CPF e de comprovante de residência.

Depois de protocolar o pedido para ter o medicamento recebido em casa, o paciente deverá procurar sua farmácia de referência, junto à Secretaria de Saúde de seu município, para ter acesso ao tratamento até ser comunicado de que contará com a entrega a domicílio.

As duas únicas exceções são para aqueles que residem em Porto Alegre ou em Santa Maria. Na Capital, os usuários deverão se dirigir à Farmácia de Medicamentos Especiais do Estado (FME), na Avenida Borges de Medeiros, esquina com a Rua Riachuelo. Em Santa Maria, deverão procurar a sede da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde, na Rua André Marques, 675.

As informações são do governo do Estado. Fonte: Zero Hora.

Nenhum comentário: